Uma das maiores dúvidas e motivo de  preocupação de muitas mães que atendo é em relação à quantidade de comidinha a ser oferecida para o bebê.
Vamos pontuar alguns fatos:
1. O estômago é muito pequenino ainda, então pouquinha quantidade já é suficiente para deixar o bebê satisfeito;
2. Bebês não comem por gula como nós adultos, eles possuem um mecanismo de auto-regulação energética, ou seja, comem apenas a quantidade necessária para seu organismo;
3. Não adianta encher o prato na expectativa da criança comer tudo, na grande maioria das vezes isso não vai acontecer.
Ahh nutri, então tenho que pesar a comida?
De forma alguma! Dica de consultório: ficar atenta aos sinais de saciedade do bebê pode te tranquilizar. São eles:
👉🏻 Querer descer do cadeirão;
👉🏻 Virar o rosto quando você oferecer a comidinha;
👉🏻 Travar a boca ou cuspir;
👉🏻 Perder interesse e se distrair;
👉🏻 Brincar com a comida e não colocar nada na boca;
👉🏻 “Varrer” a mesinha, jogando tudo no chão;
👉🏻 Coçar o olhinho, demostrando que chega de papá, agora é hora do soninho. Apesar desse sinal não estar na literatura, meu filho Lucca fazia isso demais, e eu entendia o recado 🤭
Open chat
Como Posso Te Ajudar?